Maragogi recebeu doses vencidas da vacina AstraZeneca contra Covid-19; quase 330 pessoas se vacinaram com doses fora da validade em Alagoas

Pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas no país, inclusive em mais de 40 municípios alagoanos, onde quase 330 pessoas se vacinaram com doses fora da validade. Desse total, a maior parte está em Maceió (109) e Delmiro Gouveia (67), no alto sertão.

A informação sobre os lotes vencidos foi trazida nesta sexta-feira (2), em reportagem do jornal Folha de São Paulo, com base nos dados do Ministério da Saúde.

Além de Maceió e Delmiro Gouveia, há registros da aplicação do imunizante vencido nas seguintes cidades: Batalha, Taquarana, Arapiraca, Santa Luzia do Norte, Santana do Ipanema, Novo Lino, Matriz de Camaragibe, Feira Grande, São Miguel dos Campos, Viçosa, São Sebastião, Craíbas, São Luis do Quitunde, Pilar, Campo Alegre, Canapi, Paulo Jacinto, Paripueira, Porto Real do Colégio, Marechal Deodoro, Coruripe, Cajueiro, Igaci, Anadia, Rio Largo, Murici, Flexeiras, Girau do Ponciano, Piaçabuçu, Coqueiro Seco, Traipu, Palestina, São José da Tapera, Maragogi, Teotonio Vilela, Major Isidoro, São José da Laje, União dos Palmares, Campestre e Porto de Pedras.

Em vários desses municípios a aplicação de dose fora da validade atingiu apenas uma pessoa (confira, no final da matéria, imagens das listas de municípios com as respectivas doses aplicadas).

Os lotes das vacinas vencidas podem ser conferidos na imagem abaixo e na carteira de vacinação.

Ainda conforme a reportagem, a orientação do Ministério da Saúde é que quem tiver recebido um dos oito lotes vencidos, utilizados em 1.532 cidades até o dia 19 de junho, deve procurar uma unidade de saúde para ser novamente vacinado, como prevê o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19.

Distribuição

As vacinas dos oito lotes foram distribuídas de janeiro a março pelo governo federal antes do vencimento e somam quase 3,9 milhões de doses, das quais cerca de 140 mil não foram utilizadas dentro da validade.

Por nota, o Ministério da Saúde ao jornal Folha de São Paulo que “acompanha rigorosamente todos os prazos de validade das vacinas Covid-19 recebidas e distribuídas” e que “as doses entregues para as centrais estaduais devem ser imediatamente enviadas aos municípios pelas gestões estaduais. Cabe aos gestores locais do SUS o armazenamento correto, acompanhamento da validade dos frascos e aplicação das doses, seguindo à risca as orientações do Ministério.”.

*Com Folha de São Paulo

Propaganda
Próximo Post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fique conectado

Notícias recentes